Ainda é possível viver de Google AdSense?

Será que ainda é possível viver de Google AdSense? Acredite, mas esta é uma das perguntas que mais vejo em fóruns e grupos do Facebook sobre o assunto.

Todos que querem embarcar nesta aventura, desejam saber se terão lucro. Afinal, vai valer a pena gastar todo o meu esforço em algo que talvez não dê resultado?

Eu já trabalho com Google AdSense há mais de 12 anos. E depois de muitas idas e vindas, sucessos e fracassos, posso dizer que se começasse hoje, apostaria no AdSense de olhos fechados.

Ainda é possível viver de Google AdSense

Acredito que o que mais causa frustração em futuros editores é a falta de paciência. Aliás, acredito esta ser a principal virtude para quem quer investir tempo e dinheiro (sim, dinheiro) no programa e conseguir resultados.

Muitos dos recém-chegados na plataforma não tem um pingo de paciência. Para eles, o negócio é implantar o código dos anúncios hoje e já estar lucrando (muito) amanhã.

E do nada toda essa motivação vira frustração e até ódio. Basta passar por mais alguns tópicos do fórum ou do grupo e aparecem os relatos de que o AdSense não vale nada, que não dá dinheiro, que é perda de tempo, que o Google não presta e que até ameaçam processar a empresa porque não ganharam nada com a parceria.

Mas afinal, ainda é possível ou não viver de AdSense?

O que vou relatar nas próximas linhas é a minha experiência destes mais de 12 anos e tentar, de alguma forma, responder esta pergunta que persegue muitos dos que desejam se tornar editores.

Quando comecei, lá no final de 2005 para início de 2006, posso dizer com toda certeza que a vida no AdSense era bem mais fácil. Você apenas criava sua conta, colocava os blocos de anúncios no site e esperava as visitas chegarem e torcer para clicarem nos seus anúncios. Incentivo a clique sempre deu ban e naquela época não era diferente.

Mas não era preciso submeter cada domínio no qual você desejava postar anúncios para aprovação. Sendo assim, era muito comum ver blogs com textos muito fracos ou então com apenas uma página repleto de anúncios. Conteúdo muito pobre era (muito bem) recompensado.

Confesso que o meu primeiro recorde na plataforma foi com um post escrito lá em 2006 ensinando a como assistir tv pela internet. Naquela época não existia IPTV, plataformas de streaming, nada disso. Existiam alguns programas e sites que disponibilizavam conteúdo e eu facilitei a vida de quem queria encontrar esse tipo de material. Mas como você deve imaginar, a alegria não durou muito tempo.

Revendo esse conteúdo alguns anos depois, vi que era muito pobre e hoje jamais renderia alguma coisa no programa. Ele evoluiu e foi necessário se adaptar. Se tem uma coisa que você sempre vai precisar fazer se trabalhar com AdSense, é se adaptar.

O Google se tornou mais rígido para proteger a fuga de anunciantes. Sem anunciantes não há saúde na empresa, nem para nós editores.

Nesse tempo todo trabalhando com o programa, contabilizei mais fracassos do que sucesso. Mas o sucesso que consegui foi suficiente, e ainda é, para que eu pague meus boletos todos os meses.

Então, o que eu posso dizer é que sim, ainda é possível viver de Google AdSense.

Para você, que ainda está com esta dúvida na cabeça, deixarei algumas dicas que podem lhe ajudar a investir mais o seu tempo nesta alternativa que pode ser mais uma fonte de renda para o seu negócio:

Tenha paciência

Como mencionei no início do texto, é importante ter paciência para enxergar seus primeiros resultados. Não caia no conto do vigário que muitos “gurus” pregam por aí que dinheiro de AdSense vem fácil. Não saia largando seu emprego sem que antes tenha uma renda estável e segura com ele.

Use suas horas livres para trabalhar no projeto e vê-lo crescer mês a mês. O resultado com certeza vai te surpreender.

Ainda é possível viver de Google AdSense

Não tenha preguiça

Não se pode ter preguiça quando se quer obter qualquer tipo de renda pela internet. Para trabalhar com AdSense você terá que produzir um conteúdo de muito boa qualidade, além de ter um site que seja agradável e funcional para o usuário.

Além disso é necessário estudar. Será necessário sempre estar se adaptando às mudanças dos algoritmos, realizando atualizações e testes. Muitos testes.

Tem muito material bom na internet para ser estudado. Faça pesquisas e se você domina o inglês, procure pesquisar neste idioma que a oferta de conteúdo será ainda maior.

Para ter bons ganhos é necessário também ter um bom tráfego. Você deverá aprender sobre SEO e trabalhar o do seu site. Também precisa trabalhar na divulgação dos seus artigos. Isso é um “trabalho de formiguinha”, mas extremamente necessário.

Faça testes e encontre o método que é melhor para o seu negócio

Trabalhar com Google AdSense é viver fazendo testes. É preciso testar temas, posicionamento de anúncios, conteúdo. Não é porque determinado posicionamento funciona bem para um amigo seu, que também será bom para você. Não copie! Tente descobrir qual o melhor formato para o nicho em que você atua.

Não dependa apenas do programa do Google

Ganhar dinheiro pela internet

Mesmo sendo possível viver de Google AdSense é importante diversificar suas fontes de renda.

Esteja sempre atento aos termos do programa e fique de olho para que seu site não sofra nenhuma punição. Mesmo assim, o pior pode acontecer e da noite para o dia você perder sua fonte de renda.

Procure aprender sobre outras formas de monetização de conteúdo, como programas de afiliados, venda de produtos e muito mais. Desta forma, se algo desagradável acontecer, você estará protegido e poderá buscar formas de trabalhar novamente com o AdSense no futuro.

Você tem alguma dúvida sobre o Google AdSense?

Caso você tenha alguma dúvida sobre o programa, utilize o espaço de comentários abaixo para eu tentar te ajudar. Sua pergunta pode virar um post aqui no blog e ajudar muita gente que está com o mesmo problema que o seu.

Curso Renda Online Passo a Passo

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!